Prefácio



Somos gratos a Deus pelo privilégio de termos em nossas igrejas a campanha PROJETO VIDA VITORIOSA. Um projeto abençoado e abençoador que acontece sempre na virada do ano com o intuito de injetar ânimo e predispor o povo de Deus a encarar com fé, esperança e otimismo o ano que se inicia.

São doze dias de gratidão e celebração onde aproveitamos para renovar nossos votos de fidelidade ao Senhor e dar-nos à prática de avaliações contemplativas que nos levem a projetar em bases sólidas as boas e promissoras expectativas que Deus quer para todos nós. E, para completar a bênção, aprouve a Deus inspirar o pastor José Clarimundo César, nosso presidente, para nos prestigiar com mais um excelente trabalho literário sob o tema LEVANDO AS BOAS-NOVAS (EVANGELHO) SEMPRE.

O livro traz a lume diferentes temas extraídos do nosso quotidiano. O primeiro deles ensina como lidar com a ansiedade, um mal que normalmente tem habitado a mente das pessoas diante das dificuldades da vida. Pela sua seriedade o assunto é tratado com respaldo na palavra do Mestre dos mestres: “Não andeis inquietos...”. Com base em Provérbios 12.15, o texto do livro abre um leque de opções que dão dicas ao leitor sobre como livrar-se da ansiedade.

O tema “ninguém nasce sabendo” é extremamente pedagógico se considerarmos os princípios elementares exarados nas Escrituras quanto às admoestações de Provérbios 22.6: “Instrui o menino no caminho em que deve andar...”. As crianças não nascem sabendo, por isso se as instruirmos desde a tenra idade, principalmente no aspecto confessional, certamente não teremos o desprazer de puni-las quando estiverem adultas.

Há muitos adágios populares que expressam alguma verdade; já outros, nem tanto. É o caso, por exemplo, da frase “a voz do povo é a voz de Deus”, que aqui no livro é tratada de forma objetiva, mas sem perder a clareza. O texto evidencia a diferença expressiva que há entre a voz de Deus e a voz do povo. A voz do povo pode ser mentirosa, fingida, enganosa, tendenciosa, etc. Mas a voz de Deus é infalível, é poderosa e digna de crédito. Deus é fiel às suas palavras em relação às nossas vidas.

Sobre o amor por coisas materiais o autor faz uma colocação digna de registro: “O trabalho lícito dignifica as pessoas. Uma sábia administração multiplica os resultados do trabalho”. O texto enfatiza sabiamente algo prioritário: a prática do amor ao próximo.

Em sua multiplicidade temática o livro faz ligeiras explanações com base no tema “A mais importante biblioteca do mundo”, onde fala sobre a Bíblia, incluindo a frase de César Cantu: “A Bíblia é o livro de todos os séculos, de todos os povos e de todas as idades”. Há, também, um capítulo que discorre filosoficamente sobre a frase: “Todo homem deve plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro”, contendo ideias poético/filosóficas sobre projetos que são essenciais à dinâmica da vida.

O conhecido ditado popular “Deus te dê em dobro tudo que me desejares” também foi objeto de reflexão no livro, cuja ênfase dada pelo autor denota as inconveniências éticas e teológicas que a frase contém, considerando que ninguém tem o direito de pagar o mal com o mal.

Quem não conhece o adágio “Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”? Ao citá-lo o autor mergulha fundo na reminiscência de sua infância para garimpar preciosos ensinamentos quanto à susceptibilidade da mente humana em ser influenciada pela insistência de informações.

Em outras abordagens o livro traz a tona importantes aplicações sabiamente extraídas das frases: “Dize-me com quem tu andas e direi quem tu és”, “O hábito faz o monge”, “Quando tudo parece dar errado” e, finalmente, “Nem tudo que reluz é ouro”.

Agradeçamos, pois, a Deus, pelo privilégio de termos à nossa disposição ensinamentos tão profícuos que vão nos ajudar nas batalhas renhidas da vida.

Feliz ano-novo a todos.

Pr. Elias Garcia Fernandes